domingo, 15 de abril de 2018

Projetos Somos Donos de Nossas Opções e Escravos de Suas Consequência; Cruzada Cristã Contra a Fome e Direito Para Todos


Muito boa a entrevista na Radio Feliz com a equipe dos projetos Somos Donos de Nossas Opções e Escravos de Suas Consequência; Cruzada Cristã Contra a Fome e Direito Para Todos, criados, respectivamente, há, aproximadamente, 08 , 07 e 03 anos.



Por acreditar que a matéria é muito útil aos nossos seguidores, resolvemos sintetizar a entrevista, realizada no dia 06 último, nos estúdios da Rádio Feliz. 

O Dr. Edilson Brasil falou sobre o Projeto Somos Donos de Nossas Opções e Escravos de Suas Consequências:

Muniz:
Em relação ao alcoolismo é difícil e eu sou prova viva dessa dificuldade. Graças a Deus deixei de beber há 03 anos. Hoje não bebo mais, pois se você não pode controlar o primeiro copo de cerveja é melhor parar.

Dr. Edilson:
É muito difícil mesmo, a pessoa só para se quiser. Evitar más companhias é o primeiro passo. Não precisa deixar de ser amigo do dependente químico, mas tem que se afastar. Se você quer parar de beber e continuar com os mesmos hábitos e amigos, com certeza, não conseguirá abandonar o vício.

O ideal, para suprir os efeitos da bebida alcóolica e das drogas, é praticar algum tipo de esporte, eis que o cérebro produz endorfina, que dá muito prazer.

Já as drogas oferecem prazer falso que, no futuro, resulta em depressão e infelicidade.

É comum pessoas dizerem que bebem para esquecer os problemas, mas não existe paraíso químico. O problema vai persistir e só piorar, pois o usuário de produtos químicos se torna totalmente dependente de tais produtos e tudo fica em segundo plano, principalmente a família, finalizou o Dr. Edilson Brasil.

Muniz:
Dr. Edilson, onde vocês apresentam esse projeto?

Dr. Edilson Brasil:
Esse projeto é apresentado em escolas, associações de bairros, empresas e, principalmente, no Tiro de Guerra, pois há 06 anos mantemos uma parceria com o Tiro de Guerra.
Agora uma observação muito importante: Não cobramos nada para apresentar o projeto. Tudo é de graça. Se alguém quer apresentar o projeto, mas não tem cadeiras, nós pagamos o aluguel. Basta oferecer o local, gente e uma tomada.

                                                   ______________________________________

Já a Dra. Dayana trouxe à colação o Projeto Cruzada Cristã Contra a Fome.

Muniz:
Dra. Dayana, como é lidar com esse projeto, com pessoas que não precisam de ajuda e procuram levar vantagens com projetos dessa natureza?

Dra. Dayana:
Sempre digo uma frase: “Que o mal que existe no outro não exista em mim”.

Fizemos parceria com igrejas católicas e protestantes, pois eles possuem cadastros de pessoas que, realmente, são carentes.


Muniz:
Você reúne essas pessoas? E as coletas? Quem tem fome tem presa.

Dra. Dayana:
Não nos reunimos com essas pessoas. Optamos por entregar os produtos arrecadados em igrejas.
Já no projeto “Direito Para Todos”, tenho um contato maior com pessoas carentes, que, às vezes, querem somente expressar seus sentimentos e a história de sua vida.
Achamos  que nossos problemas são grande e vemos que, perto de muitas pessoas, na verdade, não são.
É bom participar da corrente do bem, pois é notório que colhemos da vida o que plantamos.
A colheita é feita no segundo sábado do mês.
Eu, o Ney e a Rose, colhemos alimentos no Bairro Pereira. O Carlos Antônio e a sua esposa Marlene recolhem no Bairro Tavares.
Já o Adauto da Majô participa recolhendo valores de alguns empresários que abraçaram a causa.

Muniz:
Você esta militando na advocacia e deixou o jornalismo? Até de entendo, pois no interior é muito difícil nossa profissão.

Dra. Dayana:
Enquanto jornalista amava a profissão, mas, ao conhecer o mundo jurídico, me apaixonei pelo Direito, até porque já trabalho com o meu pai (Vidipó) desde o início da faculdade. Então, tive a oportunidade de cursar toda a faculdade adicionando teoria à prática.

Muniz:
Como fazer para participar da Cruzada Cristã Contra a Fome?

Dra. Dayana:
É simples, basta ligar para a COPAL Contabilidade, telefone 3.8510195, e falar com a Rose

                              _________________________________________

Por derradeiro, vamos à entrevista com o Dr. Vidipó

Muniz:
Esse quadro é muito importante. Recentemente, conversava com a Defensora Pública, Dra. Valéria, que as pessoas conhecem pouco seus direitos.
Assim, acredito muito em nossa parceria no Quadro Conversa ao Pé do Ouvido com o Advogado e receba meus parabéns pela criação do Projeto Direito Para Todos.
Uma curiosidade, como surgiu a ideia desse projeto?

Dr. Vidipó:
Como você sabe, venho de uma família muito humilde e, desde pequeno, acreditei que somente conquistaria o meu espaço na sociedade se estudasse muito.
Lembro-me que, por falta de conhecimento, a minha avó materna deixou de receber 04 anos de benefício previdenciário.
Na verdade, o projeto Direito Para Todos é uma evolução do Projeto Diga Sim ao Idoso.
No início do governo Josias Quintal, a sua esposa, dona Maria Tertuliana, ouviu o quadro Conversa ao Pé do Ouvido com o Advogado e convidou-me para dar palestras nos Centros da Terceira Idade. Um projeto muito bom por ela desenvolvido, que oferece muita alegria aos idosos.
Depois, o padre Maxwell e a Dra. Valéria (ministra da Eucaristia), convidaram-me para ministrar palestras em capelas e pude observar a presença de pessoas de diversas faixa etárias, o que motivou a transformação do projeto Diga Sim ao Idoso para Direito Para Todos.
Haja vista a importância do Projeto Direito para Todos para as pessoas carentes, desde Janeiro de 2017 estou atendendo no Centro São Camilo, ao lado do SESI, mas agora o prédio está em reforma.
Participam do Projeto Direito Para Todos:
Eu, Dra. Valéria (Defensora Pública), Dayana e a Rose.

Muniz:
Dr. Vidipó, o senhor também é advogado do Sindicato das Pedras. Fale um pouco sobre a instituição.

Dr. Vidipó:
Tenho o prazer de acompanhar o Marquinhos (Presidente do SINDGNAISSES) há uns 25 anos e conheço de perto toda a sua capacidade.
Para mim é muito fácil participar do sindicato, uma vez que tenho experiência nos ramos empresarial, de contabilidade e de direito.
Os meus serviços são prestados através de uma parceria existente entre a Prefeitura e o Sindicato, pois o prefeito Josias, ao iniciar a sua gestão, deslumbrou a importância do setor de pedras para a economia de Pádua, tanto que criou a Secretaria de Recursos Minerais.
Realmente, se você observar, o setor de Pedras é o único em que toda matéria prima e mão de obra são locais e o dinheiro vem de todo o país.
Muitos não sabem, mas as pedras paduanas são vendidas para todo o Brasil.
No setor de pedras eu ofereço os seguintes serviços:
Patrocino ações penais derivadas de crimes ambientais e usurpação de patrimônio público federal, pois todo auto de infração em decorrência de crime ambiental e extração irregular produto mineral transforma-se em ação penal.
Por outro lado, presto assessoria e consultoria contábil/empresarial, como, por exemplo, elaboração de projeto de demonstrações contábeis e financeiras.


                                                                     Da editora:

Gostaria de expressar meus parabéns aos participantes dos projetos pela demonstração de amor ao próximo, pois quem pensa no bem-estar alheio é digno de todo respeito, carinho e consideração.

Que Deus os abençoe sempre.


Nenhum comentário:

Postar um comentário